Especialidades > Cirurgia Ortognática e Malformações

Cirurgia Ortognática e Malformações

A cirurgia ortognática define-se como a cirurgia dos ossos maxilares, tanto do maxilar superior como do inferior, a mandíbula. A cirurgia ortognática trata-se de uma das técnicas mais importantes da cirurgia maxilofacial, já que esta é com frequência a so

Cirurgia Ortognática e Malformações

As deformidades dentofaciais são condições médicas frequentes, afetando aproximadamente 10% da população.

A cirurgia ortognática define-se como a cirurgia dos ossos maxilares, tanto do maxilar superior como do inferior, a mandíbula. A cirurgia ortognática trata-se de uma das técnicas mais importantes da cirurgia maxilofacial, já que esta é com frequência a solução para os problemas de desarmonia facial.

Quando recorrer à cirurgia ortognática?

A necessidade de recorrer à cirurgia ortognática existe quando há uma desigualdade entre o maxilar superior e o inferior, quer seja devido a uma malformação congénita ou a algum tipo de lesão na estrutura esquelética.

Graças a este tipo de intervenção é possível corrigir a forma, o tamanho e a posição dos ossos maxilares, de forma que estes encaixem adequadamente, melhorando tanto o aspeto como a qualidade de vida da pessoa.

Além do mais, previamente à cirurgia é realizado um estudo 3D do caso, conseguindo assim uma maior precisão, menor trauma cirúrgico, eficácia e um pós-operatório mais suportável.

dr. javier

Dr. Javier Mareque Bueno

O Dr. Mareque Bueno formou-se em Medicina e Cirurgia pela Universidade de Santiago de Compostela e em Odontologia pela UIC - Universidade Internacional da Catalunha. Posteriormente, especializou-se em Cirurgia Bucomaxilofacial no Hospital Universitário Vall d 'Hebrón e, paralelamente, doutorou-se em Cirurgia pela Universidade Autônoma de Barcelona, ??com a qualificação de excelente por unanimidade, também recebeu a distinção de Doutor em Odontologia pela UCAM.

Ao longo destes anos, o Dr. Mareque Bueno combinou a sua atividade laboral com a formação contínua, fazendo estadias no estrangeiro em hospitais na Lituânia (CMF Dr Grysbauskas Vilnius Hospital Service), Alemanha (CMF Prof Gellrich MHH. Hannover Service), Nova Iorque (Head & Neck Unit Prof Shah MSKCC) e na Bélgica (CMF Service Dr Mommaerts e Dr Swennen H Saint Jan.)

Cirurgião bucomaxilofacial com mais de 15 anos de experiência na esfera nacional e internacional, Dr. Javier Mareque Bueno é também professor do Departamento de Patologia Médico-Cirúrgica Oral da Faculdade de Odontologia da Universidade Internacional da Catalunha (UIC) , onde atuou como diretor do Departamento de Medicina Oral e saúde pública e como vice-reitor de pesquisa e professor do Mestrado Internacional em Implantologia Oral do mesmo centro.

O que se pode corrigir com a cirurgia ortognática?


  • Sorriso gengival: quando ao sorrir se expõe mais gengiva do que o normal, devido ao maxilar superior possuir uma dimensão desapropriada
  • Mordida aberta: quando se apresenta uma má oclusão dentária e a mordida produz-se de forma prematura, não havendo contacto entre os dentes anteriores superiores e inferiores
  • Retrognatismo ou Classe II: quando o queixo se encontra recuado, afetando por vezes a fala
  • Prognatismo ou Classe III: quando a mandíbula se encontra adiantada em relação ao maxilar superior
  • Assimetria facial: quando existe um crescimento assimétrico entre o lado direito e o lado esquerdo da cara

Que solução oferece a cirurgia maxilofacial a estes problemas?


A cirurgia ortognática é uma técnica que requere uma análise detalhada da cara e da oclusão do paciente. Os procedimentos habituais neste tratamento são: ortodontia, seguida de cirurgia ortognática e seguida novamente de ortodontia.

Em determinados casos é suficiente mobilizar apenas o maxilar superior ou apenas a mandíbula. Porém, na maioria das situações é necessário mobilizar ambos os maxilares, através de uma cirurgia bimaxilar, de modo a obter-se um resultado satisfatório. Por último, pode ser recomendável retocar o mento (mentoplastia) para se obter a harmonia facial completa, sendo em certos casos também necessária a modificação da pirâmide nasal (rinoplastia).

A cirurgia ortognática é uma intervenção que deve realizar-se em meio hospitalar, recorrendo-se a anestesia geral e internamento de uma noite nos casos de cirurgia bimaxilar.

Além do mais, a cirurgia efetua-se através de pequenas abordagens no interior da boca, evitando assim cicatrizes visíveis na cara.

Devo passar necessariamente por um tratamento ortodôntico antes da cirurgia ortognática?


Nem sempre. Se os pacientes possuírem os dentes corretamente alinhados em ambas as arcadas, superior e inferior, estes são candidatos ideais para realizar-se o protocolo Surgery First. Este protocolo cirúrgico, ao contrário da cirurgia ortognática convencional, não requere ortodontia prévia à cirurgia. Por esse motivo, a técnica de Surgery First possui grandes vantagens, pois o paciente pode prescindir de um tratamento ortodôntico prévio à cirurgia, podendo escolher o momento mais adequado para realizar a cirurgia e obtendo ainda resultados imediatos após a cirurgia. Contudo, o protocolo de Surgery First define-se em duas fases: a cirurgia ortognática e um breve tratamento ortodôntico após a cirurgia.

Quanto tempo dura a recuperação?


O pós-operatório da cirurgia ortognática consiste apenas em 10 dias de repouso domiciliário, sendo que a partir do dia da intervenção segue-se uma alimentação cuidada durante 10 a 30 dias.

O período pós-operatório da intervenção não é doloroso, no entanto produz-se um edema facial variável de pessoa para pessoa. Esta inflamação temporária tende a aumentar durante as primeiras 48 a 72 horas, seguida de uma diminuição gradual da mesma, podendo começar a observar-se resultados às 2-3 semanas.

30 anos de experiência ao seu dispor

Devolvemos-lhe a alegria de sorrir novamente!

Marcar Consulta Ligue 229 376 497

Agende uma consulta online de forma simples e rápida!