Artigos > A halitose, vulgarmente conhecida por "mau hálito"

A halitose, vulgarmente conhecida por "mau hálito"

A halitose, vulgarmente conhecida por “mau hálito”, é uma condição que afeta grande parte da população, independentemente do sexo e da...

A halitose, vulgarmente conhecida por "mau hálito"

A halitose, vulgarmente conhecida por “mau hálito”, é uma condição que afeta grande parte da população, independentemente do sexo e da idade da pessoa e pode ter um grande impacto na vida social e na auto-estima dos indivíduos que a identificam.

Como detectar o "mau hálito"?

Existem várias formas de verificar a presença de halitose, mas a mais comum é a percepção por parte do paciente ou do médico.

Antes de encontrar uma forma de tratar o mau hálito, é importante descobrir a sua origem: esta pode advir da cavidade oral ou ser proveniente de outras fontes, como por exemplo, o trato gastro-esofágico, respiratório, metabólico...

Se a origem do mau hálito vem da cavidade oral pode dever-se a vários fatores:

  • A má Higiene Oral assume a liderança. (90% dos casos de mau hálito, provêm de uma pobre higiene);
  • Gengivite ou periodontite;
  • Cárie dentária, abcessos;
  • Xerostomia (Boca seca);
  • Presença contínua de placa bacteriana na língua, impactação alimentar entre dentes, próteses dentárias mal higienizadas;
  • Presença de úlceras ou cancro da boca/ língua;

Causas da holitose proveniente da cavidade oral

Se a origem do mau hálito não for proveniente da cavidade oral, as fontes mais comuns são:

  • Sistema gástrico: patologias como Refluxo gastro-esofágico, azia frequente, infeções gastro-intestinais pela bactéria Helicobacter pylori;
  • Sistema respiratório: respiração bucal, sinusite ou inflamações do trato oro-faríngeo;
  • Sistema hepático: hepatite ou outros problemas de fígado.
  • Diabetes;
  • Desordens endocrinológicas: hipotiroidismo ou hipertiroidismo;

Outros fatores

Outros fatores podem causar mau hálito como:

  • Ingestão regular de alimentos como a cebola, alho, picante;
  • Longos períodos de jejum;
  • Uso de Tabaco ou drogas;
  • Medicação;
  • Ingestão de álcool;
  • Fraca ingestão diária de água;
  • Halitose matinal (temporária e causada pelo baixo fluxo salivar noturno.)

Tratamento para o mau hálito

Após conhecer a fonte da Halitose, deve ser encaminhado para tratamento.

Se a causa for oral: A correta higiene oral é um passo fundamental no tratamento da halitose.

  • Deve visitar o seu médico dentista/higienista oral pelo menos 2x por ano para despite e/ou tratamento de problemas orais como cárie dentária e gengivite.

  • Em casa, deve complementar com uma boa higiene oral diária que inclui: escovagem após cada refeição limpando sempre a língua com o uso de um raspador lingual, usar diariamente o fio dentário e bochechar regularmente com elixires específicos para o tratamento do mau hálito.

  • A escova de dentes deve ser substituída a cada 3 meses, com o propósito de evitar a deposição bacteriana severa nas cerdas.

Quando a causa não é oral: é fundamental que seja vigiado regularmente pelo seu Médico e que siga todos os cuidados que lhe foram prescritos, complementando sempre com uma boa higiene oral.

Como evitar o mau hálito

Uma boa forma de evitar a halitose é prevenindo.

A prevenção da halitose passa por ter uma higiene oral eficiente, fazer visitas regulares ao dentista/higienista, evitar grandes episódios de jejum, ter uma dieta equilibrada evitando a ingestão de alimentos mais propensos a causar mau odor bucal e evitando sobretudo o álcool e tabaco. Em casos de boca seca, mantenha-se hidratado, deve beber pelo menos 1,5l de água por dia e usar rebuçados ou pastilhas elásticas sem açúcar para aumentar o fluxo salivar.

Ferramentas

Marcação de Consulta em Implantes Dentários

Financiamento Implantes Dentários
30 anos de experiência ao seu dispor

Devolvemos-lhe a alegria de sorrir novamente!

Marcar Consulta Ligue 229 376 497

Agende uma consulta online de forma simples e rápida!